Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player







Notícias
   
Site












Visitas do Imperador


Dom Pedro II chegou a São Fidélis pela primeira vez em 12 de abril de 1847, hospedando-se na residência do fazendeiro João Manoel de Souza, na praça principal do Arraial (prédio do Museu atualmente), ali pernoitando, em companhia da Imperatriz D. Thereza Cristina Maria de Bourbon (filha do rei das duas Sicílias, Francisco I) e comitiva.

Nessa visita, por solicitação do futuro barão de Vila Flor, João Manoel de Souza, ganhou a nossa terra a sua elevação à categoria de Vila, que somente foi instalada em 5 de março de 1855.

Em 1875, no dia 12 de junho, 28 anos depois da primeira visita, voltou S.M. D. Pedro II acompanhado da Imperatriz, do Conde D'EU, da Princesa Isabel. Essa viagem foi feita até São Fidélis de carruagem pela estrada Cantagalo - São Fidélis, passando pela ponte de Dois Rios, construída em 1862 pelos fazendeiros João da Silveira Freitas e José Cardoso da Silva, que obtiveram a autorização do Exmo. Sr. Presidente da Província, Luiz Alves Leite D'Oliveira Belo, para cobrança de passagem (taxa de passagem, pedágio) durante 30 anos. D. Pedro II e comitiva deixaram de aceitar o banquete que lhes fora oferecido pelo barão de Vila Flor, em virtude do adiantado da hora, tendo seguido para bordo do vapor, que se achava atracado no porto da Avenida Voluntários da Pátria (Beira-Rio), sendo as iguarias servidas no próprio vapor, que se dirigia à cidade de Campos.

Pela terceira vez, no dia 25 de novembro de 1878, de regresso de Campos, a cidade de São Fidélis recebeu S.M. D. Pedro II, acompanhado da Imperatriz D. Thereza Cristina Maria, e comitiva, para rever a nossa terra, após inaugurar em Campos a Usina de Barcelos.

A quarta visita do Imperador D. Pedro II, e membros da família Imperial, ocorreu no dia 23 de junho de 1883, quando S. M. mais uma vez hospedara-se com seus familiares no "casarão" da praça principal da cidade, residência do barão de Vila Flor. No dia seguinte, seguiu Sua Majestade para Campos, onde foi inaugurar a luz elétrica, na primeira cidade da América do Sul.

A quinta e última visita de Sua Majestade a São Fidélis foi no dia 26 de junho de 1883, quando retornou da cidade de Campos, viajando em um vapor, e pernoitando no Solar do barão de Vila Flor, para no dia seguinte seguir de carruagem para a Corte, no Rio de Janeiro, via Friburgo.

Pela imensa simpatia dedicada a São Fidélis, pela atenção que dispensava ao Barão de Vila Flor, João Manoel de Souza, pelo grande amor que dedicava às belezas da natureza, Sua Majestade sempre preferia o caminho pela serra, não esquecendo os encantos e alegrias que lhe proporcionavam os rios e as florestas.

Quando da terceira visita de D. Pedro II, também visitaram São Fidélis o conselheiro João Luiz Vieira Cansanção de Sinimbu; o presidente do Conselho Imperial, Andrade Pinto; o ministro da Marinha, almirante Augusto Duque Estrada Meyer; o marechal-de-campo Henrique Beaurepaire Rohan; o Barão de Maceió, médico do lmperador; o Visconde de Tamandaré (anteriormente almirante); o Visconde do Bom Retiro, José do Patrocinio, jornalista de "A Gazeta de Noticias"; e Cristiano Benedicto Ottoni.

Autor: Aurênio Pereira Carneiro.
























Copyright © 2001 - 2017  www.saofidelisrj.com.br | Todos os Direitos Reservados.

   empresa responsável Consultoria RP4 & Comunicação   Registro DRT/RJ nº 29740